853

Festival MIL arranca esta quarta-feira com Kelman Duran, Tristany e Gala Drop

| Setembro 12, 2021 12:06 am
Romeo Poirier no MIL Lisboa

É já nos dia 15, 16 e 17 de setembro que o Hub Creativo do Beato recebe a edição de 2021 do MIL – Lisbon International Music Network. Depois de um ano de 2020 marcado pelo cancelamento da edição física e pela realização de algumas atividades em formato digital, está de regresso o formato presencial do festival que se pauta pela descoberta, valorização, promoção e internacionalização da música popular actual.

O festival equilibra-se uma vez mais entre uma programação artística, que reune 50 concertos, e uma convenção que incorpora cerca de 30 debates, keynotes, masterclasses e workshops.

O programa artístico do MIL tem na sua matriz a procura incessante por futuras tendências, apostando novamente em artistas que se afastam dos métodos ou fórmulas comerciais pré-estabelecidas. Os destaque deste ano focam-se essencialmente nas atuações de Carla Prata, artista luso-angolana residente em Londres que faz a sua estreia nacional, YNDI, compositora franco-brasileira que conquistou o A COLORS SHOW com “Ailleurs” e é tida como uma das grandes apostas do mercado de música francês para 2022, Naima Bock, baixista de Goat Girl que se inicia agora em nome próprio, Queralt Lahoz, promessa da cena de música urbana espanhola que cruza o rap, flamenco, R&B e a copla, Dino Brandão e EU.CLIDES, nomes obrigatórios na nova pop e R&B, Faux Real, duo anti-rock que mistura o punk com a disco, e Kelman Duran, produtor dominicano que está a preparar um novo trabalho para apresentar em Portugal.

As atuações vão dividir-se por 5 palcos no Hub Criativo do Beato: Casa do Capitão, Fábrica do Pão, Fornos da Fábrica do Pão, Palco Beato e Factory. O cartaz completo por dias (em baixo) assim como os horários já encontram disponíveis.

Este ano o MIL introduziu ainda na sua programação a realização de duas residências artísticas. A primeira junta as espanholas Tarta Relena e os portugueses Lavoisier e será desenvolvida em parceria com o Instituto Ramon Llull, enquanto que a segunda, em parceria com o Liveurope, une o produtor Pedro da Linha e o músico Álvaro Romero (RomeroMartin). Destas residências de 5 dias resultarão dois espetáculos únicos apresentados ao vivo no festival.

O Hub Creativo do Beato será também o palco do programa de convenção do MIL, o qual decorrerá durante o dia. Partindo da premissa de que o futuro da cultura é o futuro do “ao vivo”, o festival enceta uma reflexão crítica sobre a necessidade de se criar estratégias a longo prazo para a recuperação do setor, ao mesmo tempo que pensa a transformação digital e o seu impacto. Com uma forte componente de programação, o MIL procura também capacitar os profissionais dos setores da música e da cultura com ferramentas para o seu trabalho diário, assumindo-se também como ferramenta de internacionalização, negócio e intercâmbio.

Dos vários participantes, destacam-se Andy C. Pratt, professor e investigador na área de economia da cultura, Lila Fadista, voz da dupla Fado Bicha, Linn da Quebrada, artista multimédia, Liz Pelly, jornalista e investigadora, Tom Gray, protagonista da campanha #BrokenRecord e membro da The Ivors Academy, Chi Chi Nwakodo, executiva sénior da Sony Music Publishing, Jonathan Goodacre, consultor de The Audience Agency e Ignasi Labastida i Juan, promotor da Creative Commons Espanha.

Os bilhetes para o MIL 2021 encontram-se à venda em millisboa.com. O bilhete PRO (acesso aos concertos, convenção e base de dados de profissionais) tem um custo de 70€, o bilhete de festival (acesso aos concertos dos 3 dias) custa 25€ e o bilhete de estudante (acesso aos concertos e convenção) tem um custo de 35€.

Roméo Poirier na fotografia.

FacebookTwitter