438

ARIGTO aliam distorção e quietude em Pretense

| Outubro 13, 2021 11:33 pm
ARIGTO Pretense

O duo alemão ARIGTO lançou no final do mês de setembro um novo registo de estúdio intitulado Pretense. Os elementos acústicos e as texturas neoclássicas de Persona, EP editado por Noah Haußman e Sebastian Vincent Stauß em março, dão lugar a realidades altamente introspetivas, sem receio de invocar paisagens sonoras abrasivas, reminiscentes das obras do compositor Rafael Anton Irisarri e do peso emocional das bandas sonoras de Jóhann Jóhannsson. Mesmo com esta abordagem tempestuosa no som dos ARIGTO, as músicas que compõe Pretense permanecem no domínio do cinemático.

O processo de composição alia o piano, violoncelo, violino e a voz a recriações sónicas de instrumentos acústicos e a vocais construídos a partir de diversas técnicas digitais, onde se incluem experimentações com redes neuronais próprias. O produto final é altamente processado de forma a que os instrumentos se fundam e comece a ser desenhada uma linha acústica enigmática.

A componente gráfica de Pretense resulta de uma variação da capa de Persona, projetada na parede e alcançada por uma criança. A cena em si é inspirada novamente numa cena de Persona, filme realizado por Ingmar Bergman, no entanto, o filme não constitui uma inspiração direta para a sonoridade do disco.

Masterizado por Lawrence English nos Negative Space studios, Persona chegou às plataformas digitais a 24 de setembro e pode ser escutado em baixo.

FacebookTwitter