529

Föllakzoid, Duma e Deafkids na programação de maio e junho da OUT.RA

| Maio 7, 2022 6:33 pm

A programação da OUT.RA para os meses de maio e junho está repleta de nomes internacionais de ampla originalidade e reconhecimento, mas também de novos talentos do ‘Grande Barreiro’.

A 14 Maio a associação barreirense recebe George Silver e Puçanga, dois dos mais destacados talentos em crescimento na Margem Sul, apresentam cada um novo disco, em ambos os casos fruto da Bolsa de Criação OUT.RA de 2021. Os concertos acontecem na ADAO e têm entrada gratuita.

Inocente Indecente, novo trabalho de George Silver, é lançado precisamente nesse dia com o apoio da Panama Papers, numa edição limitada a 300 vinis, e apresenta uma dezena de temas que percorrem territórios transculturais e transcontinentais, entre moods de meditação, de electrónica ou chill ou inquieta, de synthpunk ou languidez de esplanada. Já Puçanga traz consigo novo EP, Impish, a síntese criativa de todo um processo de investigação desenvolvido ao longo de um ano, em torno da exploração vocal e sonora em vários ciclos de conversas e momentos coletivos realizados em diferentes espaços do Barreiro; dos materiais aí obtidos foi construída a nova música que agora se estreia. Junho inicia-se com uma banda que não é de todo estranha às gentes da terra. Os brasileiros Deafkids, que fazem da sua bandeira um cruzamento do rock experimental, ruidoso e mecânico com influências de metal industrial e uma tribalização rítmica, regressam à ADAO a de 3 junho, após um memorável concerto na edição de 2019 do OUT.FEST. A primeira parte é da responsabilidade do power trio lisboeta Clementine, que traz consigo um novo registo, Motorhome.

Na semana seguinte, a 11 de junho, é a vez da Gasoline receber o duo queniano Duma (na foto), uma espécie de anomalia dentro da configuração sonora a que a Nyege Nyege nos tem habituado. É possível encontrar na música dos Duma um background metaleiro, vozes guturais que são puro grindcore, mapas rítmicos desorientadores dignos de um Aphex Twin e o enorme peso do drone que materializa Sunn O))). Cavernancia, projeto a solo do barreirense Pedro Roque, antecede a anarquia sonora dos Duma e traz consigo Manto, peça única de 35 minutos editada esta semana em cassete com o selo da Regulator Records.

Para finalizar, a 25 de junho, a ADAO recebe o tão aguardado regresso dos chilenos Föllakzoid ao nosso país, num concerto que havia sido originalmente programado para 2020 – os bilhetes adquiridos para a data original mantêm-se válidos. A banda sediada em Santiago do Chile tem vindo a construir, desde 2009, um interessante reportório de revivalismo do krautrock e do rock de cariz mais espacial, bebendo-lhes sobretudo as ontologias da repetição, do minimalismo, do transe rítmico e textural. Os Föllakzoid serão acompanhados nessa noite pelo catalão Anti S., heterónimo do galego Santi Zubizarreta, criador de canções auto-sabotadas por camadas densas de ruído reminiscentes da pop DIY característica dos circuitos alternativos americanos da década de 90.

Os bilhetes para cada uma das noites custam 7€ (3,5€ para menores de 25), sendo que existe a modalidade de adquirir um bilhete único que dá acesso às três noites de junho e custa apenas 15€ (7,5€ para sub-25).

FacebookTwitter