194

Theatro Circo e gnration desvendam programação para os primeiros quatro meses de 2024

| Novembro 22, 2023 7:48 pm

Foram hoje divulgadas as programações das salas do Theatro Circo e do gnration. Assegurada por Luís Fernandes, a nova direção artística partilhada pelas duas principais salas de Braga propõe um roteiro com mais de 90 atividades entre janeiro e abril de 2024, com propostas que vão da música ao teatro, dança, ciclos de conversas, ações online e exposições.

Os norte-americanos Swans, que apresentaram em Lisboa e em Faro o seu mais recente álbum, The Beggar, no passado mês de maio, são um dos grandes destaques da programação musical do Theatro Circo, que acolherá o grupo liderado por Michael Gira, figura charneira das vanguardas do seu país, no dia 20 de fevereiro. A dinamarquesa Maria W Horn, que já havia tocado nessa mesma sala em 2021, assegura a primeira parte.

A 24 de março, a centenária sala recebe a cantora, poeta e ativista norte-americana Patti Smith para um concerto pensado a meias com o Soundwalk Collective. Correspondences é o mote para o espetáculo já esgotado. Também Joe Lovano, reputado saxofonista norte-americano, se apresentará nessa sala a 11 de abril, antes do encerramento da programação, a 30 desse mês, com o britânico Lloyd Cole (On Pain, editado a junho deste ano, é o mais recente trabalho do ex-líder dos Commotions).

Pelo meio, além de concertos de Bruno Pernadas, Cristina Branco e Cara de Espelho, o Theatro Circo vai receber a primera edição do contraponto, um novo ciclo dedicado à composição dos séculos XX e XXI distribuído em seis sessões anuais. Quarteto para o Fim do Tempo, de Olivier Messiaen (e interpretado pelo Pluris Ensemble, uma apresentação de Shiva Feshareki com alunos da Licenciatura em Música da Universidade do Minho e as músicas de Feldman, Debussy e Stravinsky, intepretadas pelo ensemble Ars ad Hoc, decorrem já neste primeiro quadrimestre.

 

De MIKE e Nabihah Iqbal ao aniversário do gnration

 

No gnration, o ano arranca a 12 de janeiro com o espetáculo audiovisual “ROTOЯ – SONIC BODY”, do austríaco Peter Kutin, antes da portuguesa Joana Sá apresentares Corpo-escuta / a body as listening, um novo solo para piano e eletrónica, a 26 desse mês.

A 17 de fevereiro, o hub criativo acolhe a muito aguardada colaboração entre o músico e artista multimédia loscil e o compositor (e cabecilha da editora Room40) Lawrence English. A 23 há novo encontro em palco, desta feita entre o guitarrista Steve Gunn e o pianista David Moore (Reflection vol.1: Let the Moon be a Planet é o mote desta apresentação. Na mesma noite, o músico português Tiago Sousa sobe a palco para um concerto para órgão e piano. Antes, a 3, Pedro Lima apresenta Talking about my generation, a estreia do bracarense em longa-duração, no âmbito do ciclo Radiografia.

A 29 de fevereiro (e um dia antes na ZDB), o gnration acolhe o regresso de MIKE a Portugal. Consigo o cultuado rapper norte-americano traz os versos cravados no novíssimo Burning Desire, publicado na última sexta-feira, depois de em setembro ter apresentado Faith is a Rock, uma colaboração com Wiki e The Alchemist.

Nome proeminente do novo jazz, Alabaster DePlume integra a programação da sala 2 de março, mês que contará também com o veterano Jards Macalé, pilar indiscutível da canção brasileira, e a estreia de uma performance audiovisual da britânica Nik Colk Void com o artista digital francês MAOTIK, dias 15 e 23 de março, respetivamente. Rodrigo Amado, aclamado saxofonista português, faz-se agora acompanhar de uma nova formação, The Bridge, composta pelo pianista Alexander von Schlippenbach, do contrabaixista Ingebrigt Håker Flaten, e do baterista GerryHemingway (5 de abril).

Nabihah Iqbal, que tem em DREAMER uma das impressionantes estreias fabricadas em 2023, é mais um dos destaques da programação do gnration. A britânica de origem paquistanesa apresenta-se nesse espaço a 12 de abril, a portuguesa XEXA a abrir. Antes, o saxofonista Rodrigo Amado apresenta uma nova formação com Alexander von Schlippenbach, Ingebrigt Håker Flaten e Gerry Hemingway (5 de abril).

Por fim, a 27 de abril, o gnration open day celebra 11 anos dessa instituição com concertos gratuitos de África Negra, HHY & The Kampala Unit e James Holden, que traz consigo o seu mais recente disco, Imagine This Is a High Dimensional Space of All Possibilities. Há ainda apresentações durante a tarde de Mafalda BS, Mutu e Goela Hiante, de Adolfo Luxúria Canibal e Marta Abreu. A entrada é gratuita.

FacebookTwitter