226

And So I Watch You From Afar, Rival Consoles e Glockenwise no L’Agosto 2023

| Maio 9, 2023 11:49 am

De 3 a 5 de Agosto, as sonoridades da contemporaneidade estão de regresso a Guimarães com o festival L’Agosto, que ocorre nos jardins do Museu Alberto Sampaio onde coabitam um total de 9 nomes emergentes e consagrados, tanto no panorama nacional como no internacional.

Do trash metal à world music, o L’Agosto começa a 3 de Agosto com Rival Consoles, que vem apresentar Now Is, álbum lançado em 2022, mais “conceptual e metamórfico”. Destaque ainda para Glockenwise, com o disco Gótico Português acabado de editar, e já um dos lançamentos mais aclamados de 2023, para a imprensa especializada. Juntam-se ainda à festa os embaixadores eternos do som de São Tomé e Príncipe e do “Mama Djumba”, África Negra. Banda de culto com mais de quarenta anos de história, começaram o seu trajecto na música entre 1972 e 1974, quando as forças portuguesas ainda ocupavam a ilha e a liberdade era parca.

A 4 de L’Agosto, o festival continua com os Ko Shin Moon, duo francês que nasceu em 2017, numa encruzilhada entre as cordas tradicionais orientais e as máquinas de música eletrónica. Depois de passar quatro anos na Índia a colecionar instrumentos populares, Axel Moon descobriu que o seu velho amigo Niko Shin tinha iniciado um estúdio de gravação repleto de sintetizadores analógicos. A partir deste paraíso privado, Ko Shin Moon cria melodias híbridas de outro mundo, onde psicadélica encontra a disco espacial. Já no plano nacional, a eletrónica estará representada por Moullinex & GPU Panic num novo espetáculo visual de cortar a respiração. Por fim, a cantautora Maria Reis, traz o aclamado trabalho Benefício da Dúvida, de 2022, que a colocou, ainda mais, ao lado dos mais pujantes nomes na nova música emergente nacional.

O festival termina a 5 de Agosto, com a facção mais matematizada e polida do post-rock dos And So I Watch You From Afar, no seu mais alto estandarte. Menos focados na contemplação melancólica do que os seus pares de género, e mais na libertação de energia, na imprevisibilidade rítmica e na destreza técnica, o quarteto irlandês tem vindo a afirmar-se como um nome impossível de contornar no panorama da música instrumental. Juntam-se ainda ao cartaz os Solar Corona e Cobrafuma que trazem as sonoridades mais densas e eletrizantes para completar o cartaz da edição de 2023, com ecletismo e heterogeneidade.

O L’Agosto volta a marcar o pico do verão no coração da cidade berço de Portugal. Os bilhetes já estão disponíveis através da BOL e locais habituais.

FacebookTwitter